Wednesday, September 06, 2006

Fidel diz que pior já passou mas que convalescença será longa

HAVANA (Reuters) - O líder cubano Fidel Castro disse que o pior de seus problemas de saúde já passou e que ele poderá receber autoridades estrangeiras em encontros particulares durante uma cúpula de países em desenvolvimento, marcada para a semana que vem.

Mas Fidel afirmou, em nota publicada na terça-feira, que a recuperação total vai demorar bastante tempo. Aos 80 anos, o líder disse ter perdido 18 quilos em alguns dias, devido à cirurgia a que foi submetido em julho para conter uma hemorragia intestinal, e que o obrigou a transferir o poder para seu irmão, Raúl Castro.

"Pode-se dizer que o momento mais grave já passou. Hoje estou me recuperando a um ritmo satisfatório", disse ele numa mensagem ao povo cubano, publicada pelo Granma, o jornal do Partido Comunista, em sua página na Internet. O texto veio acompanhado de fotos de Fidel lendo e escrevendo numa cadeira de balanço.

Nas imagens, Fidel está mais magro, de pijama e chinelo, num quarto que parece ser de hospital. As fotos estão no endereço http://www.granma.cubaweb.cu/secciones/siempre_con_fidel/art-062.html.

O líder disse que o último ponto da cirurgia foi retirado depois de 34 dias de convalescença, e que ele tem se ocupado revisando a segunda edição de um livro de entrevistas concedidas por ele ao jornalista espanhol Ignacio Ramonet.

Fidel, que estava no poder desde a revolução de 1959, surpreendeu o povo cubano ao transferir a Presidência e a liderança do Partido Comunista temporariamente ao irmão, enquanto se recuperava da cirurgia.

Havia fortes rumores de que Fidel já tivesse morrido. Eles só se dissiparam após a divulgação de imagens de um Fidel Castro debilitado e fragilizado, no dia de seu aniversário, 13 de agosto.

Fidel disse que vai receber autoridades estrangeiras nos próximos dias, mas afirmou que não haveria imagens disponíveis, indicando que os encontros devem acontecer em particular.

Cuba será sede, na semana que vem, do Movimento dos Países Não-Alinhados, que reúne 116 países em desenvolvimento. Devem comparecer cerca de 50 chefes de Estado. Não se descarta a possibilidade de o líder cubano fazer uma breve aparição pública durante o evento.

O governo cubano negou os boatos de que Fidel sofra de câncer no sistema gastrointestinal. As autoridades cubanas dizem que sua doença é um segredo de Estado por motivos de segurança.

Especialistas acreditam que Fidel não poderá retomar sua atuação na liderança do país. Ele disse na mensagem: "Precisamos compreender também que, com realismo, o período para a recuperação total será longo, queira-se ou não".

"Neste momento, não tenho nenhuma pressa, e ninguém deveria ter pressa. O país está indo bem e está avançando", disse ele. (REUTERS)

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home