Wednesday, September 06, 2006

Como Castro enganou a todos, que tinham esperanças na sua política.

Leiam com muita atenção, esse “relato” de um exilado cubano, o trecho faz parte da página escrita em inglês, “UM REFUGIADO CUBANO, NÃO É UM IMIGRANTE”, por José Reyes, colocado nas páginas da Cubanology, que aqui foi traduzido para o português:

Quando Fidel Castro e seus guerrilheiros inúteis tomaram Cuba, começaram imediatamente a desmantelar também o sistema político do todo o país e de seu povo. O governo recém chegado, comunista tratou de prosseguir apreendendo todas as armas dos civis e começou a colocar todo o suporte popular de Batista na cadeia ou a enfrentar o paredão de fuzilamento.

Lentamente, após interrogações intermináveis, o regime de Castro começou a liberar todos os cubanos que escolheram sair. Os povos saídos Cuba, através de seus portos foram para os Estados Unidos ou a outros países gratos, os “mais pobres” de baixa renda, permaneceram lá, ridicularizados e gritados para sair de lá de "Gusanos" (sem-fins).

Os soldados superiores de Castro (regime de Castro) mantiveram lá todas as suas posses pessoais incluindo suas casas e propriedades de terras. Dos cubanos restantes, e não militares que permaneceram lá, uma pequena porcentagem era simpatizante comunista e a maioria estava a favor da mudança do ditador anterior Batista, como forma de puni-lo.

Castro era a única esperança que tinham neste momento, e esta provou realmente para os que haviam conseguido sair de lá, que foi um erro grave. Castro tratou imediatamente de "nacionalizar" todas as companhias americanas, e os cidadãos começaram a preocupar-se com este novo "diabo bearded".

A nacionalização significa o controle total de toda a propriedade comercial e industrial. Fidel exigiu também o controle da indústria de jornal, das escolas e de universidades.

Castro leu e leu ainda, todos os jornais do início ao fim antes que fossem distribuídos para todo o país. As escolas e as universidades executaram o método comunista de ensinar, esta é como “doutrinar” as crianças para que se transformassem em escravos educados, e a uma grande oportunidade de “lavagem cerebral” também. Nas High Schools e nas universidades, mudou as equipes de funcionários para “doutrinar” mais e mais a juventude cubana.

Agradeço a Deus pelos exilados cubanos na América e em torno do mundo, a juventude cubana podia manter-se em comunicação, e capaz de compreender que somente as mentiras estavam sendo ensinadas na escola e que as palavras falsas da propaganda no jornal eram tudo elas tinham para ler. Castro, então as impediu de usarem internet...

Hoje em Cuba, é proibido navegar na internet pelo dae (dispositivo automático de entrada). Mas lá fora, no mundo todo, pelos Web site e Blogs "internacionais", espalhados em torno do mundo, o regime cubano está sendo mostrado ao "público", sendo assim, todos podem ver em todo o Mundo, como é cruel o regime de Castro como mostram os Web site e Blogs; e realmente é.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home